Home | Assim se faz | Paisagens Culturais | Paisagens Artísticas

Paisagens Artísticas

O mapeamento de artistas, artesãos e locais onde a arte se manifesta nas comunidades que adotam o programa Paralapracá é o conteúdo à disposição aqui. Os registros trazem aspectos biográficos dos artistas, bem como relatos sobre os materiais por eles empregados e sua experiência de fruição artística. Também ampliam a compreensão sobre os espaços comunitários e públicos da cidade como locais de educação para a primeira infância.




Museu do mamulengo – Espaço Tiridá

03/08/2017 - Simone Almeida

Tradição, arte e magia reúnem-se entre as paredes do Museu de Mamulengos, em Olinda (PE), também conhecida como a cidade dos bonecos. Simone Almeida, gerente de Educação Infantil de Olinda, cuja Rede Municipal de Educação é parceira do programa Paralapracá, desde 2013, registrou a riqueza desse espaço, tão peculiar para a cultura do município – o primeiro e mais importante museu de bonecos da América Latina: O Museu de Mamulengo – Espaço Tiridá.

Acesse o conteúdo

Conhecendo o bordado filé das Alagoas

19/10/2016 - Sinéia Wanderley

Patrimônio imaterial de Alagoas, desde 2011, o Bordado do Filé foi tema do projeto Resgatando tradições culturais, que possibilitou às crianças da Creche Escola Maria Liege Tavares de Albuquerque, conhecimentos sobre o artesanato trazido ao Brasil, pelos portugueses, no período colonial. A apresentação foi feita por Dona Aparecida, artesã local e moradora do bairro Pontal da Barra, um dos lugares onde tradicionalmente se produz o bordado.

No registro, Sinéia Wanderley, professora da Creche, conta sobre a origem do Bordado do Filé e disponibiliza fotos da prática com as crianças.

Acesse o conteúdo

Figurinha Carimbada: promoção da cultura numa viagem com Zé Barros

22/07/2016 - Evely Barros Paz de Lima

Em um momento de planejamento coletivo, no Centro Municipal de Educação Infantil (CMEI) Irmã Dulce, em Natal (RN), uma das funcionárias do CMEI, ao escutar que a equipe pedagógica escolhera trabalhar o ritmo do forró em práticas pedagógicas de valorização da cultura local com as crianças, disse que no bairro havia um “forrozeiro arretado”. A equipe do CMEI buscou informações e se deparou com um poeta local, “carismático, alegre e inteligente”, que há mais de trinta anos se viu acometido com uma cegueira gradativa, abrindo seu coração, em definitivo, para a música. É o cantor e compositor Zé Barros, que esteve na instituição para uma conversa com as crianças.
Além das crianças, as famílias e os funcionários também foram envolvidos no processo de aprendizagem, quando conheceram a discografia e a biografia de Zé Barros.
No decorrer do projeto, a equipe pedagógica, as famílias e os funcionários, também envolvidos no processo de aprendizagem das crianças, conheceram a discografia e a biografia de Zé Barros. “Em atividades dessa natureza, não temos o interesse apenas de apresentar a figura para as crianças, mas, tornar o objeto de estudo prazeroso, palpável, próximo da realidade delas”, afirmam.

Acesse o conteúdo

Carybé – BA

03/08/2014

Hector Julio Páride Bernabó, ou Carybé (1911-1997), como ficou mundialmente conhecido, foi um pintor, desenhista, ceramista, escultor, pesquisador, historiador e jornalista. Nascido na Argentina naturalizou-se brasileiro e fez da Bahia e suas gentes a principal fonte de inspiração para as suas obras. Suas pinturas, desenhos e esculturas traduziram plasticamente a chamada baianidade, através da representação…

Acesse o conteúdo