Experiências Pedagógicas

O registro pedagógico no projeto Paralapracá é uma estratégia indispensável à formação dos professores por induzir a construção de uma prática reflexiva, o que contribui de maneira definitiva para a qualidade das ações na educação infantil.

Os registros pedagógicos são aqueles diretamente ligados às práticas que ocorrem junto às crianças. Mesmo sendo apresentados de forma separada, a partir dos seis eixos do projeto – brincadeira, artes visuais, música, literatura, exploração do mundo e organização do ambiente –, na maior parte do tempo, eles se integram de alguma forma. Isso aparece explicitado em muitos registros, confirmando o enfoque integrado que o currículo da educação infantil deve ter.

Assim se Brinca

Quando a criança brinca, ela se expressa culturalmente, internaliza o mundo à sua volta e exprime percepções. A necessidade de brincar supera todas as barreiras e transborda do corpo da criança, reverberando de forma intensa nas suas relações com o outro e com o mundo. Esta seção traz o registro de professores que criaram tempos e ambientes para o brincar, liberto das barreiras que restringem a brincadeira aos aspectos pedagógicos, e propõe um diálogo sobre o brincar a partir das observações, reflexões e relatos das práticas de profissionais da educação.

Assim se Faz Artes Visuais

Conexões entre sentir, pensar e fazer. É partindo desse princípio que o tema das artes visuais entra no projeto Paralapracá, ultrapassando a perspectiva tradicional do desenho no papel, sem ampliação da capacidade de apreciação e envolvimento dos sentidos na feitura e na leitura artística. Os professores constroem experiências que aproximam as crianças do fazer artístico e do processo criativo. Nesta seção, você notará como a exploração de materiais, a experimentação e a pesquisa tornam-se palavras-chave da realização de práticas ligadas às artes visuais e do estímulo para meninos e meninas se desenvolverem como sujeitos criadores.

Assim se Faz Música

O projeto Paralapracá explora os aspectos lúdicos e culturais da música, promovendo um passeio pelos recursos expressivos e significativos da música, a partir de experimentações sonoras. O jogo entre silêncio e som e o prazer do fazer musical são alguns dos caminhos adotados pelos professores, que partilham suas práticas e reflexões.

Assim se Faz Literatura

A experiência de compartilhar valores, cultura, história, imaginação e fantasia por meio das narrações tem um valor ampliado na infância. A tarefa dos educadores é propiciar às crianças a convivência com um mundo de fantasias, aprendizagens e ampliação desse tipo de repertório cultural. Para fomentar tal experiência, o projeto Paralapracá apresenta estratégias de contação e leitura de histórias e exploração desse universo narrativo. Esta seção fala sobre experiências com materiais do baú Paralapracá e de tantas outras, que promovem encantamento e enriquecem o repertório linguístico e imaginativo das crianças.

Assim se Organiza o Ambiente

Aqui, o projeto Paralapracá aborda a dimensão curricular que se refere à relação da criança com o ambiente com o qual ela transita e coabita. O espaço físico é incorporado como um fator presente em todo o processo formativo, com influência na qualidade das relações que a criança vai estabelecer. O projeto contribui para promover a reflexão sobre os ambientes onde crianças e bebês convivem, brincam e interagem com os adultos e demais crianças. As experiências pedagógicas relatadas revelam a importância desse elemento para a qualidade da educação oferecida às crianças e o papel dos adultos como coorganizadores desses espaços e materiais.

Assim se Explora o Mundo

Desde que nascem, as crianças buscam apropriar-se do mundo. Os primeiros anos de vida são um período de muitas descobertas. Por isso, quando o ambiente se revela favorável, a curiosidade é aguçada. É a partir da interação com o meio natural e social no qual vivem que as crianças começam a compreender como este mundo funciona. Assim, elas irão interagir com o mundo usando diferentes linguagens e ambientes. Esta seção traz registros do contato das crianças com uma diversidade de experiências, bem como de suas intrigantes indagações, que levam à produção de questões que são preciosas fontes de pesquisa.