Home | Notícias | A sabedoria de Reggio Emilia na beleza do Capão
31/10/2015 | 8:09

A sabedoria de Reggio Emilia na beleza do Capão

2015_31_10Palmeiras (BA) – Assessoras, equipe de coordenação e técnicas das secretarias municipais de Educação parceiras do projeto Paralapracá participaram, entre os dias 15 e 17 de outubro, do Seminário Internacional RedSolare Brasil 2015 – As crianças, as linguagens da natureza e cada um de nós: conexões e relações com Reggio Emilia.

A deslumbrante paisagem natural do Vale do Capão, na Chapada Diamantina, foi o cenário escolhido para o encontro, comandado pelas educadoras Maddalena Todeschi e Loretta Bertani, da cidade italiana de Reggio Emilia, referência mundial em educação infantil. “Refletir sobre a criança e sua relação com a natureza em um ambiente com a riqueza e a diversidade natural da Chapada foi uma experiência ímpar, singular, na vida de qualquer profissional”, avalia Ana Cristina de Souza, supervisora de educação infantil na Secretaria Municipal de Educação de Maceió (AL). “Participar desse evento em grupo foi fabuloso”, relata.

Ao todo, 16 pessoas da equipe do projeto Paralapracá integraram a formação, cuja proposta foi conectar os participantes com a natureza para dialogar sobre a infância. A programação – que contou com a presença de educadores de Reggio Emilia, Brasil, Colômbia e México – promoveu diálogos sobre o projeto educativo de Reggio Emilia, documentação e linguagem natural e digital. A dinâmica do encontro privilegiou a ambiência local em momentos de formação contemplando atividades lúdicas voltadas ao ambiente.

De acordo com Janine Schultz, coordenadora do programa Educação Infantil do Instituto C&A e uma das integrantes da comitiva, o evento foi muito interessante, especialmente por trazer para perto das educadoras brasileiras a prática de Reggio Emilia. “As apresentações foram baseadas em relatos de experiência sobre o que acontece na cidade italiana. Ver e ouvir de quem vem de lá como se dá essa interação com as crianças é totalmente diferente de ler e estudar como isso acontece”, assinala Janine, lembrando que o foco do evento, voltado às linguagens da natureza, tem relação direta com a proposta do Paralapracá.

Mônica Samia, coordenadora-geral de implementação do projeto Paralapracá na Avante – Educação e Mobilização, explica que a temática relativa à natureza pauta o projeto em duas grandes linhas: no contato da criança com a natureza e no uso de materiais naturais nas escolas. “Do ponto de vista pedagógico, as orientações do Paralapracá encontraram muita acolhida na formação, seja pela valorização dos materiais naturais não estruturados, que vêm da natureza com diferentes texturas e formas, como pela ideia de aprender estando nesses espaços naturais”, afirma.

A RedSolare é uma associação sem fins lucrativos que busca a articulação e difusão das ideias da prática educativa da cidade de Reggio Emilia. Integram a rede 12 países latino-americanos: Brasil, Argentina, Chile, Colômbia, Costa Rica, Guatemala, Equador, México, Paraguai, Peru, República Dominicana e Uruguai.

 

PESQUISAR NESTA SEÇÃO:





COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do programa Paralapracá. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou o direito de terceiros. Comentários que não respeitem os critérios aqui impostos ou que estejam fora do tema discutido serão excluídos.