Home | Notícias | Escute com atenção: são os “Diálogos do Brincar” falando
30/03/2016 | 15:11

Escute com atenção: são os “Diálogos do Brincar” falando

not_2016_30_03Salvador (BA) — Na próxima quinta-feira (31/03), às 19h, a série Diálogos do Brincar realiza mais uma videoconferência transmitida ao vivo pela internet. Desta vez, a conversa terá o tema “Criança e natureza” e será conduzida por Gandhy Piorski, pesquisador das práticas da criança. A primeira conferência, transmitida no dia 18 de fevereiro, pode ser recuperada no link. A conversa que abriu a sequência de diálogos foi realizada por Renata Meirelles e David Reeks, coordenadores do projeto Território do Brincar e responsáveis pela série.

A partir da iniciativa Diálogos do Brincar, serão produzidas dez videoconferências neste ano, com temas que abordam o brincar, a infância e a educação. Além da conversa desta quinta-feira, também estão confirmadas outras duas formações: “A voz da criança”, com a educadora e antropóloga Adriana Friedmann (dia 28/04, às 19h); e “O tempo da criança”, com a educadora Luiza Lameirão (dia 24/05, às 19h). Durante as conferências, os especialistas respondem a perguntas dos espectadores enviadas em tempo real.

A série Diálogos do Brincar é uma iniciativa do projeto Território do Brincar, realizada em parceria com o Instituto Alana. Como diz o próprio nome, o objetivo da ação é dialogar especialmente com educadores, pais, estudantes, artistas, gestores e profissionais da saúde. As conferências têm duração média de 50 minutos e são transmitidas ao vivo no site do Território do Brincar, que depois as disponibiliza em arquivo.

O Território do Brincar é um projeto de registro e difusão da cultura infantil de todo o país. Renata e Reeks, que são documentaristas, percorreram o Brasil ao longo de quase dois anos para realizar um trabalho de escuta e registro do brincar em comunidades rurais, indígenas, quilombolas, grandes metrópoles, sertão e litoral.

Os encontros com as diversas infâncias brasileiras foram sistematizados em filmes, fotos, textos e áudios – um material que inspirou novos encontros, entre 2014 e 2015, quando o projeto realizou uma exposição itinerante que rodou escolas, festivais e praças.

“Acreditamos que o que temos reunido nesse site [do Território do Brincar] e em muitas outras iniciativas decorrentes – exposição, livros, filmes, etc. – vale mais do que os melhores cursos, pois nos traz emoção, sensibilidade e a chance de reavivar o ser brincante que nos habita e que nos impulsiona a educar – sejamos nós educadores de formação ou não”, escreve o Instituto Alana, em um texto de apresentação do projeto.

O projeto também teve a parceria de seis escolas, cujas equipes participaram de debates que contribuíram com a reflexão e com o diálogo sobre o riquíssimo material registrado pelos documentaristas. Além de aprofundar a discussão sobre a diversidade de infâncias e brincadeiras registradas pelo projeto, os debates tinham o propósito de valorizar a percepção do educador para a criança brincante.

PESQUISAR NESTA SEÇÃO:





COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do programa Paralapracá. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou o direito de terceiros. Comentários que não respeitem os critérios aqui impostos ou que estejam fora do tema discutido serão excluídos.