Home | Notícias | Experiências Internacionais alimentam debate sobre avaliação na Educação Infantil
20/12/2013 | 8:42

Experiências Internacionais alimentam debate sobre avaliação na Educação Infantil

2013_20_12São Paulo (SP) – A Fundação Carlos Chagas realizou, nos dias 25 e 26 de novembro, em São Paulo, o II Seminário Internacional Avaliação da Educação Infantil: Tendências e Perspectivas. O evento, restrito a convidados, reuniu cerca de cem pessoas, entre acadêmicos e representantes da sociedade civil organizada e do governo federal, ligados ao tema da educação infantil.

O seminário integra um conjunto de encontros que busca fomentar o debate sobre as possibilidades de avaliação em educação infantil. Os debates estão sendo organizados de forma independente pela Fundação Carlos Chagas, pelo Ministério da Educação (MEC) e por universidades federais brasileiras.

A primeira reunião da série aconteceu em setembro de 2012, em Curitiba (PR), e foi promovida pela Universidade Federal do Paraná (UFPR), em parceria com o MEC. Em novembro do ano passado, a Fundação Carlos Chagas realizou o I Seminário Internacional Avaliação da Educação Infantil.

“A proposta desses encontros é pautar o tema da avaliação da educação infantil no Brasil –apresentar diferentes visões a respeito dos tipos de avaliação existentes, debater sobre o tema e incidir ou oferecer subsídios para a construção de uma boa política nacional de avaliação desta etapa da educação básica”, explica Mônica Samia, doutoranda em educação pela Universidade Federal da Bahia (UFBA) e consultora da organização social Avante – Educação e Mobilização.

Mônica esteve presente nos três eventos já realizados sobre o assunto e é a responsável por coordenar na Avante as atividades de implementação do projeto Paralapracá, voltado à formação de profissionais da educação infantil. O projeto Paralapracá é uma iniciativa do Instituto C&A, realizada em aliança com secretarias municipais de Educação de cinco cidades do Nordeste brasileiro e em parceria técnica com a Avante.

A programação do seminário de novembro incluiu a apresentação de experiências de avaliação da educação infantil na Bélgica e na Austrália. Os palestrantes foram Ferdinand Laevers, professor da Universidade de Lauven (Bélgica), e Collette Tayler, professora da Universidade de Melbourne (Austrália).

Depois das duas exposições, houve um debate entre os presentes sobre avaliação na educação infantil no Brasil. O tema acolhe muitas visões, algumas divergentes entre si, e ainda não gera consenso em torno de uma metodologia que possa ser adotada amplamente no país.

Entre os acadêmicos convidados para o debate estavam Maria Malta, pós-doutora em educação pela Universidade de Londres (Inglaterra), professora do Programa de Pós-graduação em Educação – Currículo da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP) e presidente ONG Ação Educativa; e Lenira Haddad, doutora em educação pela Universidade de São Paulo (USP) e professora da Universidade Federal de Alagoas (UFAL).

O Instituto C&A foi representado nas duas primeiras discussões por Patrícia Lacerda, gerente de Educação, Arte e Cultura da instituição. No evento de novembro, o Instituto C&A também foi convidado a participar da discussão, mas não pôde comparecer.

Fonte: Instituto C&A

PESQUISAR NESTA SEÇÃO:





COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do programa Paralapracá. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou o direito de terceiros. Comentários que não respeitem os critérios aqui impostos ou que estejam fora do tema discutido serão excluídos.