Home | Notícias | Maracanaú (CE) fecha ciclo formativo de 2017 com programação especial
16/02/2018 | 11:45

Maracanaú (CE) fecha ciclo formativo de 2017 com programação especial

Cercadas de natureza por todos os lados, coordenadoras pedagógicas e equipe técnica de Maracanaú (CE) encerraram o ciclo formativo de 2017 do Paralapracá no Tangueira Sítio das Artes (Tangartes), localizado na zona rural de Maranguape (CE). Além de muitas árvores, o Sítio conta com um casarão do século XVIII, tombado pelo patrimônio histórico e cultural municipal.

O encontro formativo teve como pauta uma reflexão sobre as potencialidades do Paralapracá, observando os seis eixos formativos do Programa: Assim se brinca, Assim se faz artes visuais, Assim se faz música, Assim se faz literatura, Assim se explora o mundo e Assim se organiza o ambiente. Outro assunto que rendeu uma boa conversa foi o Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA) do Paralapracá, grande aliado das formações. A pauta contemplou ainda uma retrospectiva sobre o Seminário em Salvador, realizado no final de 2017, bem como as perspectivas para o ano de 2018, com a tecnologia social do Programa transferia pelo Instituto C&A para a Avante – Educação e Mobilização Social, responsável por sua implementação em dez municípios nordestinos entre 2010 e 2017.

“Procuramos estar com as coordenadoras pedagógicas em um lugar cheio de possibilidades, onde a natureza nos brindasse com muitos elementos potentes. Trata-se de um lugar bonito por natureza e a arte está presente em cada canto. Fechamos o ano formativo de 2017 com uma expressiva ciranda energizada por uma bela árvore, onde renovamos o compromisso de continuarmos sendo as guardiãs de uma Educação Infantil que permita a criança ser protagonista de seu desenvolvimento”, revela Solange Silvestre, gerente de Educação Infantil de Maracanaú.

Francisca Nepomucena, da equipe técnica do município, conta que foi um dia de celebração das conquistas. “As experiências vivenciadas durante este ciclo formativo nos marcaram profundamente, nos desafiaram, mas, sobretudo, nos tornaram pessoas e profissionais mais sensíveis e resolutivas quanto às questões pertinentes à formação. Hoje, sabemos responder com mais clareza o porquê queríamos/queremos o Paralapracá em nossa Rede. Acreditar que nossas crianças merecem e precisam de uma Educação Infantil de qualidade, nos impulsionou e nos mobiliza a continuar”, finaliza.

Segundo Mônica Samia, consultora associada da Avante e coordenadora de implementação do Paralapracá, “a forma sensível e integrada que tem permeado as formações em Maracanaú e nos demais municípios parceiros revela o quanto o Programa deixa um legado consistente em relação aos princípios formativos que defende. Encerramos um ciclo de parceria, mas deixamos frutos consistentes e permanentes, nas pessoas e nas instituições”.

O Programa

O Paralapracá é uma frente de formação de profissionais da Educação Infantil, realizado pela Avante – Educação e Mobilização Social, em parceria com as secretarias municipais de Educação, que visa contribuir para a melhoria da qualidade do atendimento às crianças na Educação Infantil, com vistas ao seu desenvolvimento integral. Para isso, oferece formação continuada para formadores das redes municipais de educação, valorizando os saberes de cada localidade e ampliando as referências teórico-práticas, a partir das orientações nacionais para o segmento.

O Paralapracá foi lançado em 2010, como um projeto do programa Educação Infantil do Instituto C&A, originalmente focado na região Nordeste. Desde então, chegou a dez municípios, em dois ciclos de implementação. Em 2015, com a chancela do Guia de Tecnologias Educacionais do MEC, ganhou caráter nacional.

A metodologia do programa Paralapracá foi transferida do Instituto C&A para a Avante – Educação e Mobilização Social em um ato simbólico durante o seminário Diálogos sobre a qualidade na Educação Infantil: a experiência Paralapracá, que ocorreu no dia 30 novembro de 2017 em Salvador (BA).

PESQUISAR NESTA SEÇÃO:





COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do programa Paralapracá. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou o direito de terceiros. Comentários que não respeitem os critérios aqui impostos ou que estejam fora do tema discutido serão excluídos.