Home | Notícias | Municípios entregam Memorial da Gestão da Educação Infantil às novas gestões
23/12/2016 | 10:37

Municípios entregam Memorial da Gestão da Educação Infantil às novas gestões

municipios-entregam-memorial-da-gestao-da-educacao-infantil-as-novas-gestoes

Investimento na formação continuada, fortalecimento do papel do coordenador enquanto formador, ampliação e valorização da escuta das crianças. Esses são alguns dos avanços registrados pela equipe da Educação Infantil de Camaçari (BA), no Memorial da Educação Infantil, entregue à próxima gestão municipal, no dia 15 deste mês. O documento reúne a trajetória percorrida pela atual gestão, no que diz respeito ao segmento. Além de Camaçari, os municípios de Maceió (AL), Maracanaú (CE), Natal (RN) e Olinda (PE), todos integrantes do Programa Paralapracá, entregaram seus memoriais.

Os eventos de entrega dos Memoriais aos representantes das próximas gestões contaram com a presença de representantes de profissionais da Educação Infantil das redes e de conselhos, vereadores, sociedade civil organizada, Fóruns de Educação Infantil, além da equipe do Paralapracá, representada em todos os eventos por Ana Luiza Buratto, consultora associada fundadora da Avante e coordenadora da área de fortalecimento da gestão municipal do Paralapracá. Esta mobilização buscou dar visibilidade às ações realizadas na Educação Infantil, com vista à continuidade das políticas construídas.

O Memorial da Gestão da Educação Infantil foi produzido pelas redes municipais de educação, com o incentivo e apoio do Programa Paralapracá, e visa colaborar para a consolidação de políticas públicas que promovam uma Educação Infantil de qualidade, por meio do registro das conquistas e desafios da gestão, expressando a trajetória vivida pela Rede. Como conta a consultora associada da Avante – Educação e Mobilização Social e coordenadora de implementação do Paralapracá, Mônica Samia. “Ainda precisamos entender melhor o que significa uma Educação Infantil de qualidade. Se a gente perguntar para as pessoas, existem muitas respostas para isso. Aqui em Camaçari, o que se construiu foi a resposta da Rede para esta pergunta. E é esta resposta que está registrada no Memorial. Uma história de muito trabalho, aprendizagens, parceria e muita sintonia com aquilo que a rede sonha para as crianças.”

Legado

Entre os objetivos do Memorial, está a contribuição para a continuidade do que vem se efetivando na política educacional. “Registramos os princípios e fundamentos da Educação Infantil construída ao longo da história na Rede a as boas práticas que geram resultados significativos para as crianças e seus familiares. Muitas práticas foram renovadas, inspirando e confirmando a necessidade de continuar investindo em mudanças que melhorem a qualidade da educação das crianças. A chegada do Paralapracá foi uma parceria relevante para a continuidade e o fortalecimento dos princípios e fundamentos da política municipal de Educação Infantil, com destaque para os processos formativos”, explica a técnica de Educação Infantil de Camaçari, Nilzete Rodrigues.

Além de recomendações para as novas gestões, o Memorial relata os ganhos, aprendizagens, desafios e as principais realizações da gestão atual. Como Olinda (PE), que a partir da parceria com o Paralapracá, passou a contar com uma política pública de formação da Rede de Educação Infantil. “A gente tem esse legado, registrado através do Memorial, para que fique consolidado para as gerações e os governos que virão. Essa política de formação é muito importante porque a gente vê o crescimento e fortalecimento do papel do coordenador pedagógico no processo de formação dos professores, dentro da instituição”, ressalta a gerente de Educação Infantil do município, Simone Almeida.

Segundo a técnica da Educação Infantil de Maracanaú (CE), membro do Grupo de Trabalho no município, Francisca Nepomuceno, o Memorial foi um momento de descobertas, funcionou como um retrovisor e uma lâmpada. “Retrovisor, porque possibilitou a gente olhar para trás. Ficamos felizes com o que foi realizado, mas também nos angustiamos com o que não foi realizado. E é uma lâmpada, no sentido de que, agora, nós temos um caminho organizado, onde a gente pode pensar exatamente no que precisa ser feito, como pode ser feito, e com quem nós vamos contar para fazer. A questão de ser um documento interssetorial facilitou muito, porque agora nós sabemos a quem de fato procurar em determinadas situações.”

Paralapracá

No Memorial da Gestão da Educação Infantil, adaptado pela equipe do Paralapracá, a partir do Memorial da Gestão Municipal, elaborado pela Undime/MEC/UNICEF (2008), estão sugeridas quatro dimensões que expressam princípios que foram incentivados e trabalhados pelo programa Paralapracá: o Valor social da educação infantil; o Foco na criança e no seu desenvolvimento; a Integração com outras políticas da primeira infância e a Família como parte do processo educativo.

Este documento foi a principal estratégia de apoio aos municípios para buscar a sustentabilidade e continuidade das ações desenvolvidas nas gestões que se concluem, em prol de uma transição republicana.

Nos eventos, os municípios também passaram às novas gestões a Agenda dos Cem Dias, que tem como objetivo apoiar os novos gestores na estruturação da agenda nos primeiros meses de gestão, de modo que se dê prioridade aos aspectos mais relevantes da gestão, considerando a trajetória construída.

O Paralapracá é uma frente do Programa Educação Infantil, do Instituto C&A, realizado em parceria técnica com a Avante – Educação e Mobilização Social, em dois âmbitos de atuação: a formação continuada de profissionais de Educação Infantil e o acesso a materiais de uso pedagógico de qualidade, tanto para crianças quanto para professores. No primeiro ciclo (2010-2012), integraram-se ao programa os municípios de: Jaboatão dos Guararapes (PE), Caucaia (CE), Feira de Santana (BA), Teresina (PI) e Campina Grande (PB).

PESQUISAR NESTA SEÇÃO:





COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do programa Paralapracá. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou o direito de terceiros. Comentários que não respeitem os critérios aqui impostos ou que estejam fora do tema discutido serão excluídos.