Home | Notícias | Municípios parceiros demonstram intenção de incorporar os princípios do Paralapracá nas suas redes
24/03/2017 | 15:19

Municípios parceiros demonstram intenção de incorporar os princípios do Paralapracá nas suas redes

Depois de quatro anos colaborando para a melhoria da qualidade do atendimento às crianças que frequentam as instituições de Educação Infantil, o Paralapracá caminha para consolidar a transferência da tecnologia para os municípios parceiros. A ideia é que as Redes ganhem total autonomia, incorporando, na medida de suas necessidades e propostas, os princípios e diretrizes nacionais que embasam o Programa nas políticas da Educação Infantil, especialmente as relativas à gestão e formação de formadores deste segmento.

Até que se complete essa transição, ao final de 2017, os municípios de Camaçari (BA), Maceió (AL), Maracanaú (CE), Natal (RN) e Olinda (PE) seguem sendo apoiados, conforme repactuação assinada para este ano de finalização do Programa. O acordo foi firmado em uma série de reuniões de repactuação que ocorreram no mês de fevereiro, com representantes das secretarias de educação, do Instituto C&A e da Avante – Educação e Mobilização Social, responsável pela implementação do Programa.

Segundo Ana Dayse Rezende Dórea, secretária de Educação de Maceió (AL), é muito importante oferecer uma formação para todos os profissionais, mesmo os não concursados. Além disso, é necessário que a Educação Infantil e o Ensino Fundamental dialoguem, para assegurar a continuidade desse modelo formativo, que foi instaurado na Rede. “A Educação Infantil está dando exemplo de como fazer formação na ponta, lá na escola”, disse a secretária.

Formações simultâneas

As formações propostas pelo Paralapracá acontecem nas modalidades presencial e a distância. Esse modelo amplia as estratégias usadas, pois permite que, ao mesmo tempo, se faça a formação do conteúdo em si e a inclusão digital das equipes, que na maioria das vezes ainda tem pouca experiência em educação a distância. Neste primeiro semestre, as formações iniciam pelo eixo Assim se Brinca.

A formação a distância, por meio do Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA), acontece com a mediação da Avante, com apoio das equipes das secretarias. Segundo a consultora associada da Avante e coordenadora de implementação do Paralapracá, Mônica Samia, o maior desafio é criar sinergia entre o que acontece no AVA – por meio dos Módulos Formativos -, e nas formações presenciais.

Paralapracá

O Paralapracá é uma frente de trabalho do programa Educação Infantil do Instituto C&A, realizado a partir do estabelecimento de alianças com Secretarias Municipais de Educação, selecionadas para participar da iniciativa por meio de edital e implementado em parceria técnica com a Avante – Educação e Mobilização Social.

O programa possui dois âmbitos de atuação: a formação continuada de profissionais de educação infantil e o acesso a materiais de uso pedagógico de qualidade, tanto para crianças quanto para professores. Integraram-se ao primeiro ciclo do programa os municípios de: Jaboatão dos Guararapes (PE), Caucaia (CE), Feira de Santana (BA), Teresina (PI) e Campina Grande (PB). Neste segundo ciclo, que corresponde ao período de 2013 a 2017, cinco municípios integram o projeto: Camaçari (BA), Maceió (AL), Maracanaú (CE), Natal (RN) e Olinda (PE).

Em 2017, o foco do Programa será o fortalecimento da gestão das políticas públicas municipais de Educação Infantil, juntamente com a promoção da sustentabilidade do processo formativo inspirado no Paralapracá nas redes municipais parceiras.

PESQUISAR NESTA SEÇÃO:





COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do programa Paralapracá. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou o direito de terceiros. Comentários que não respeitem os critérios aqui impostos ou que estejam fora do tema discutido serão excluídos.