Home | Notícias | Paralapracá inicia ciclo de diálogos sobre qualidade na Educação Infantil pelo Brasil
18/09/2017 | 10:00

Paralapracá inicia ciclo de diálogos sobre qualidade na Educação Infantil pelo Brasil

Para dialogar sobre possibilidades e desafios da Educação Infantil e conhecer a experiência do programa Paralapracá, gestores públicos do Centro-oeste e Sudeste participam de hoje (15 de setembro) até o dia 21 de uma série de diálogos sobre o tema, com base na experiência do Paralapracá, que é uma tecnologia educacional voltada para o atendimento de qualidade da Educação Infantil nas redes públicas municipais.

O Paralapracá foi implementado pela Avante – Educação e Mobilização Social, como parte do programa Educação Infantil do Instituto C&A, em diversos municípios da região Nordeste. Em 2015, ganhou caráter nacional, tornando-se metodologia aprovada pelo Guia de Tecnologias Educacionais do Ministério da Educação (MEC), confirmando os resultados significativos que produz para a melhoria da qualidade da Educação Infantil e ratificando a possibilidade de ser implementado em qualquer município brasileiro. Em 2016, o Instituto C&A iniciou o processo de transferência do Programa para a Avante, reconhecendo a capacidade da iniciativa em ganhar escala nacional.

Hoje, São Paulo (SP) sedia um desses encontros, que tem como objetivo apresentar o Paralapracá para representantes de consórcios municipais interessados no Programa e representantes das secretarias de educação de municípios da Grande São Paulo. O encontro terá a participação de Mônica Samia, consultora associada da Avante e coordenadora de implementação do Paralapracá. Na sequência, a série de diálogos chegará a São Lourenço (MG), no dia 18, com a presença de representantes de municípios do sul de Minas. Na cidade de Alto Paraíso de Goiás (GO), o encontro ocorrerá no dia 21 deste mês, quando a iniciativa contará com a presença de Lícia Mary Oliveira dos Santos, secretária de educação do município, que abordará a questão da qualidade à luz dos objetivos do desenvolvimento sustentável, previstos na agenda 2030. Ainda este ano, serão realizadas atividades em outras regiões do País e uma agenda em Pernambuco já está sendo fechada.

De acordo com Mônica Samia, diversos municípios têm demonstrado interesse em conhecer mais sobre a experiência do programa Paralapracá, cujo objetivo é mobilizar profissionais da Educação Infantil, com o intuito de impactar na qualidade da educação oferecida às crianças. “Neste momento, em que estamos compartilhando os propósitos e a metodologia do Paralapracá com municípios interessados, vamos tecendo novas parcerias para a incidência na melhoria da qualidade do atendimento ofertado às crianças, visto que este é o objetivo comum entre o Programa e os municípios. É um momento ainda de pautar a agenda da Educação Infantil, junto aos gestores municipais, a partir de um diálogo sobre os contextos nacional e municipal”, afirmou Mônica.

Referência em formação

Para Cida Freire, especialista em Educação e militante do direito das crianças, a série de diálogos é uma oportunidade para que os gestores públicos possam pautar a agenda da Educação Infantil com o propósito de consolidá-la enquanto política pública. “A formação continuada é uma política que está na agenda dos prefeitos, no Plano Plurianual, ou seja, há recursos destinados para a mesma, eles querem e precisam garantir. A estrutura, formato, materiais e a experiência acumulada do Paralapracá indicam uma oportunidade de apoio para a consolidação de uma política pública de qualidade”, disse.

O Paralapracá parte do princípio de que “toda criança tem direito a uma escola equitativa, plural e acolhedora – um espaço no qual ela possa contar com a educação e o cuidado apropriados à sua faixa etária e em que seja respeitada a sua condição peculiar de pessoa em desenvolvimento. Dentro desse espírito, o Programa foi concebido e implementado com vistas a contribuir para o oferecimento de uma educação pública de qualidade na Educação Infantil. Para isso, tem como principal estratégia a formação de formadores, sendo a incidência na gestão municipal uma atuação que realiza direta ou indiretamente.

O Paralapracá atua na região Nordeste desde 2010, em municípios com mais de 200 mil habitantes, formando equipes técnicas das secretarias de educação. Até o momento, mais de 550 coordenadores pedagógicos e algo em torno de 2,5 mil professores da Educação Infantil foram formados, e pelo menos 40 mil crianças e suas famílias impactadas. Atualmente, a Avante disponibiliza o programa Paralapracá para novos parceiros que buscam apoio estratégico para a melhoria da qualidade do atendimento na Educação Infantil, com vistas ao desenvolvimento integral das crianças na primeira infância.

PESQUISAR NESTA SEÇÃO:





COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do programa Paralapracá. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou o direito de terceiros. Comentários que não respeitem os critérios aqui impostos ou que estejam fora do tema discutido serão excluídos.