Home | Notícias | Plantão AVA Paralapracá promove inclusão digital nas Redes Parceiras
28/06/2017 | 13:05

Plantão AVA Paralapracá promove inclusão digital nas Redes Parceiras

O Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA) do programa Paralapracá, que teve um projeto piloto, em 2013, e está ativo desde 2014, em constante aprimoramento, vem conectando profissionais que atuam na Educação Infantil, promovendo a inclusão digital e autonomia na aprendizagem virtual das Redes parceiras do Programa. Na busca de estratégias para ampliar a participação no processo formativo a distância – cultura que tem sido fomentada pelo Paralapracá –, as equipes dos municípios têm sido peça chave da inclusão, criando momentos presenciais com foco na plataforma virtual, para apoiar o acesso das coordenadoras pedagógicas.

Sempre valorizando, ampliando e fortalecendo os saberes de cada localidade, esses encontros, propiciados por cada Rede, foram ganhando nomes e características próprias em cada município. Em Maracanaú (CE), por exemplo, o encontro é chamado de BrincaAVIAR. Lá, a história de Regina de Fátima, coordenadora pedagógica da Creche Bethel, contratada pela Secretaria Municipal, emocionou os participantes do encontro. “Quando ela conseguiu postar no AVA pela primeira vez, ela chorou”, conta Lucia Feitosa, técnica da Secretaria. D. Regina é um ícone do que vem acontecendo com muitas educadoras nas Redes parceiras, que têm vencido os desafios das gerações criadas em um mundo sem conexões virtuais, sendo incluídas no mundo digital pela formação a distância do Programa.

Esses são momentos presenciais de mobilização, que em Olinda foi batizado de CirandAVA e nos municípios de Natal (RN) e Camaçari (BA), de Plantão AVA, têm sido de grande importância nesse processo. “Os municípios perceberam que, além da formação presencial – onde há também o acesso ao AVA Paralapracá –, seria necessário desenvolver outros encontros, nos quais o foco fosse a plataforma virtual, para apoiar o acesso, tirar dúvidas e acompanhar o progresso das usuárias”, explica Luciana Ávila, que integra a equipe da Avante, responsável pelo acompanhamento dos processos formativos.

Em Maceió (AL), este encontro recebe o nome de RodopiAVA. “Nós da equipe técnica temos nos empenhado para que as coordenadoras pedagógicas se empoderem, dessa plataforma, de modo autônomo. Assim, elegemos algumas estratégias como o ‘Plantão AVA’. Então, partimos para a pesquisa de qual figura ilustraria o convite que iríamos fazer para as coordenadoras para participarem do plantão. Após uma conversa daqui e dali, para decidir qual brinquedo representaria Maceió, Angelina [Araújo, gerente de Educação Infantil] nos trouxe o ‘pião’, brinquedo que representa movimento, que ‘rodopia’. Dessa forma, surgiu a nomenclatura “RodopiAVA” que, com a liberdade que nos permite a língua portuguesa, conjugamos… Vamos RodopiAVAR… Estou RodopiAVAndo…”, explica a técnica da Secretaria Municipal de Educação Infantil, Célia Cristina.

“Em Natal, como temos um número de participantes muito grande – são mais de 100 pessoas –, realizamos os Plantões AVA, por meio dos quais a gente faz o apoio logístico no que diz respeito à verificação de acesso, postagem de materiais, auxilio nas dificuldades… Acontecem duas ou três vezes por semana. Depende muito da demanda das coordenadoras pedagógicas”, conta Verônica Torres, técnica da secretaria municipal de educação do município.

Com iniciativas como essas, os municípios parceiros têm fortalecido a cultura de aprendizagem por meio de ferramentas virtuais, sempre em diálogo com as formações presenciais, promovendo a inclusão digital e a formação das coordenadoras pedagógicas que atuam como formadoras nas instituições de Educação Infantil. É o AVA Paralapracá colaborando para a inserção das profissionais na era da aprendizagem digital.

O Programa

O Programa Paralapracá é uma frente de formação de profissionais da Educação Infantil, realizado pela Avante – Educação e Mobilização Social, com apoio do Instituto C&A. O trabalho se desenvolve a partir da formação continuada de formadores, com o objetivo de contribuir para a melhoria da qualidade do atendimento às crianças, nesse segmento, com vistas ao seu desenvolvimento integral. Para tanto, é estabelecida parceria com as Secretarias Municipais de Educação, valorizando, ampliando e fortalecendo os saberes de cada localidade aonde vamos.

O Paralapracá foi lançado em 2010, como um projeto do Programa Educação Infantil do Instituto C&A, originalmente focado na região Nordeste. Desde então, chegou a dez municípios, em dois ciclos de implementação. Em 2015, com a chancela do Guia de Tecnologias Educacionais do MEC, ganhou caráter nacional.

 

 

PESQUISAR NESTA SEÇÃO:





COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do programa Paralapracá. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou o direito de terceiros. Comentários que não respeitem os critérios aqui impostos ou que estejam fora do tema discutido serão excluídos.