Home | Notícias | Prêmio incentiva projetos de artes nas instituições de ensino
27/06/2014 | 10:50

Prêmio incentiva projetos de artes nas instituições de ensino

2014_27_06“Reconhecer as artes visuais como uma linguagem própria, com todas as suas especificidades, e identificar que esta área do conhecimento precisa de um planejamento que contemple ações de qualidade junto aos alunos, por parte dos professores, é o maior impacto do prêmio nas escolas”. Esta é a opinião de Iany Bessa, assessora do projeto Paralapracá em Maracanaú (CE), sobre o Prêmio Arte na Escola Cidadã (Paec), que lançou neste ano a sua 15ª edição.

O objetivo do prêmio é a divulgação e valorização de projetos nas áreas de artes visuais, dança, música ou teatro realizados nos anos de 2012 e/ou 2013 nas escolas públicas ou particulares em todo o território brasileiro. As inscrições aconteceram, gratuitamente, entre 4 de abril e 10 de junho. Serão premiados os professores e as respectivas escolas onde o projeto foi realizado.

“É um momento ímpar para consolidar a valorização do ensino das artes visuais na escola e para valorizar professores que conheçam seus códigos e que saibam propor experiências significativas em suas aulas, com a mesma preocupação que elaboram atividades para outras áreas do currículo de qualquer nível escolar”, destaca Iany. O prêmio contempla a Educação Infantil, o ensino fundamental 1 (do 1º ao 5º ano), o ensino fundamental 2 (do 6º ao 9º ano), o ensino médio (1º, 2º e 3º anos) e a alfabetização e educação de jovens e adultos.O projeto Paralapracá contempla, entre os eixos da formação continuada, o eixo Assim se Faz Arte, que dá acesso aos profissionais da Educação Infantil das redes parceiras uma bagagem de conhecimentos sobre esta linguagem.

Este conhecimento tem sido acolhido e reconhecido pelas instituições inseridas nas ações do projeto em cada município. “O esperado é que este comprometimento do projeto com a arte faça diferença nas escolas. Como resultado da formação deste eixo no primeiro ciclo do projeto, tivemos atividades interessantes realizadas com as crianças, mostras de arte nos cinco municípios participantes do projeto Paralapracá e a valorização crescente da produção da criança e o reconhecimento do seu potencial criador”, comenta Mônica Samia, coordenadora de implementação do projeto Paralapracá. Para ela, o prêmio colabora para o reconhecimento do trabalho dos professores e a consolidação das mudanças que o projeto Paralapracá tem provocado nas instituições.

Os professores que concluíram suas inscrições, receberam com exclusividade, uma prancha com a imagem da obra Ascensão I, 1973, de Iberê Camargo, com uma proposta de utilização em sala de aula.Aos vencedores serão entregues os seguintes prêmios por categoria: ao professor, R$ 10 mil em dinheiro; publicações; participação no evento de premiação (pagamento de viagem e hospedagem em caso de necessidade); certificado de premiação e troféu.

À escola, um computador, uma câmera fotográfica digital e uma câmera filmadora digital, além de participação do representante da escola no evento de premiação (pagamento da viagem e hospedagem em caso de necessidade); troféu; certificado de premiação e publicações para a biblioteca escolar; Conheça o regulamento pelo site http://artenaescola.org.br/uploads/premios/xv/regulamento2014.pdf.

O Paralapracá é um projeto do Programa Educação Infantil do Instituto C&A em parceria técnica com a Avante – Educação e Mobilização Social. No segundo ciclo, o projeto está presente em Olinda (PE), Maceió (AL), Camaçari (BA), Natal (RN) e Maracanaú (CE). No primeiro ciclo, atuou em Jaboatão dos Guararapes (PE), Teresina (PI), Caucaia (CE), Feira de Santana (BA) e Campina Grande (PB).

PESQUISAR NESTA SEÇÃO:





COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do programa Paralapracá. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou o direito de terceiros. Comentários que não respeitem os critérios aqui impostos ou que estejam fora do tema discutido serão excluídos.