Home | Notícias | Projeto Paralapracá quer aprimorar educação infantil em Maracanaú
08/08/2013 | 12:24

Projeto Paralapracá quer aprimorar educação infantil em Maracanaú

2013_08_08Maracanaú (CE) – O Instituto C&A e a Secretaria de Educação de Maracanaú celebraram hoje o lançamento do projeto Paralapracá de formação de profissionais da educação infantil na cidade. O projeto é desenvolvido em aliança pelas duas instituições e sua implementação conta com a parceria técnica da ONG Avante Educação e Mobilização Social, de Salvador (BA).

O projeto Paralapracá é uma ação do programa Educação Infantil do Instituto C&A. A iniciativa visa contribuir para a melhoria da qualidade do atendimento às crianças na educação infantil, com vistas ao seu desenvolvimento integral. O projeto possui dois âmbitos de atuação: a formação continuada de profissionais da educação e o acesso a materiais pedagógicos de qualidade, tanto para as crianças quanto para os professores.

O lançamento aconteceu no Centro Cultural Dorian Sampaio e reuniu representantes de diversos segmentos voltados à educação e à defesa dos direitos da criança, além de autoridades locais e membros da comunidade. O Instituto C&A foi representado por Alais Ávila, assessora especializada em educação da organização.

Maracanaú está situada na Região Metropolitana de Fortaleza (CE). A rede municipal de educação infantil do município é formada por 59 escolas, que atendem a quase seis mil crianças de 0 a 5 anos. O projeto Paralapracá abrange 30 dessas instituições (50,8% do total), que congregam 30 coordenadores e técnicos, bem como 163 professores. Quase quatro mil crianças serão favorecidas pelo projeto.

Além de Maracanaú, outras quatro cidades celebram, em agosto, a chegada do projeto Paralapracá: Camaçari (BA), Maceió (AL), Natal (RN) e Olinda (PE). Os cinco municípios participam do segundo ciclo de implementação do projeto, cujas atividades tiveram início em maio com um intercâmbio de prefeitos, secretários de Educação e coordenadores de educação infantil à cidade italiana de Reggio Emilia. O município é uma referência mundial em política pública de educação infantil.

As atividades de formação do projeto Paralapracá devem se estender por 30 meses, com término previsto para 2015. A iniciativa envolverá 140 unidades de educação infantil, 170 coordenadores, mil professores e 20 mil crianças.

O projeto Paralapracá foi criado em agosto de 2010 e implementado em cinco municípios do Nordeste brasileiro, sempre em regime de cooperação com as Secretarias de Educação das cidades envolvidas: Campina Grande (PB), Caucaia (CE), Feira de Santana (BA), Jaboatão dos Guararapes (PE) e Teresina (PI). O primeiro ciclo do projeto terminou em dezembro de 2012.

Cerca de 1.100 professores das redes municipais de educação infantil destas localidades passaram a participar de programas de formação em torno dos eixos brincadeira, música, arte, literatura, exploração do mundo e organização do ambiente, beneficiando mais de 14 mil crianças.

Neste ano, além da seleção em edital dos cinco novos municípios, o Instituto C&A estendeu por mais um ano o acordo de cooperação com dois dos municípios parceiros no primeiro ciclo do projeto Paralapracá: Jaboatão dos Guararapes e Teresina. O processo de definição destes municípios foi realizado em março deste ano, por meio de seleção por carta-convite.

PESQUISAR NESTA SEÇÃO:





COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do programa Paralapracá. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou o direito de terceiros. Comentários que não respeitem os critérios aqui impostos ou que estejam fora do tema discutido serão excluídos.