Home | Notícias | Rede Municipal de Maceió avança no movimento para elaboração de currículo
24/03/2015 | 10:11

Rede Municipal de Maceió avança no movimento para elaboração de currículo

2015_24_03Maceió (AL) – Em agosto de 2014, a Rede Municipal de Educação de Maceió iniciou um movimento de grande importância para a Educação Infantil local: a elaboração de uma proposta curricular para o segmento. A iniciativa surge no fluxo das ações do projeto Paralapracá, que propõe uma reflexão sobre currículo e concepção da Educação Infantil, por meio do incentivo à exploração de linguagens como brincadeiras, artes visuais, literatura e música.

Para a gerente de Educação Infantil, Angelina Araújo, a elaboração do currículo para a Educação Infantil de Maceió está relacionada, entre outras coisas, à visibilidade da causa da Educação Infantil que o projeto Paralapracá levou para o município. Ela afirma, ainda, que o cenário de valorização do segmento tem como base a união dos interesses da gestão municipal e da equipe da Secretaria de Educação em proporcionar uma Educação Infantil de qualidade. “Temos uma secretária municipal que prioriza esse segmento e está atenta ao proposto pelo projeto Paralapracá. Além disso, há um forte querer da equipe da secretaria em ver esse movimento acontecer”, diz.

O projeto Paralapracá oferece propostas pedagógicas que façam sentido para as crianças, de maneira que elas possam interagir com o mundo à sua volta e entender as relações sociais, e foi no fluxo dessas ideias que a rede municipal deu início a uma série de encontros para elaboração do documento.

O primeiro passo foi a realização de um seminário que contou com a participação da coordenadora-geral de Educação Infantil do Ministério da Educação (MEC), Rita Coelho. A escuta da coordenadora do MEC fortaleceu a decisão da secretaria de investir no envolvimento dos principais atores ligados à gestão escolar, culminando em um ciclo de seminários para elaboração das orientações curriculares da Educação Infantil, que já chegou à sua sexta edição.

Seminários

O ciclo de seminários contou com a participação de coordenadores pedagógicos, diretores e técnicos da Secretaria Municipal de Educação (Semed). A quinta edição do evento, realizada no auditório da Semed em novembro de 2014, trouxe para a discussão a professora Marina Zaffoli, da Escola de Riccione (Itália), que falou sobre a abordagem curricular da escola onde atua. Nesse mesmo mês, também no auditório da Semed, a sexta edição abordou a jornada e o planejamento na Educação Infantil, com a pedagoga e pesquisadora da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRS), professora Maria Carmen Barbosa.

“O ciclo de seminários está sendo de extrema importância, porque estamos trazendo diretores e coordenadores pedagógicos para compartilhar concepções de infância e diferentes abordagens sobre o currículo na Educação Infantil no Brasil e no mundo. Cada um desses pesquisadores possui estudos aprofundados sobre os temas”, diz Angelina Araújo.

A gerente de Educação Infantil conta que, ao final de cada seminário, são promovidos debates. “É um movimento que está vindo com força e é a partir dessas discussões que será construído o documento. Nós estamos, na verdade, seguindo a orientação de Rita Coelho [do MEC], que ressaltou que não podemos implantar uma diretriz sem a participação de todos”, comenta.

De acordo com Angelina, ao final desse ciclo de seminários, será elaborado o documento curricular e então se iniciará um novo ciclo de palestras, dessa vez voltado para a implementação do currículo, envolvendo professores e coordenadores pedagógicos.

No atual ciclo de palestras já foram abordados os temas Roda de História, As Linguagens das Crianças e as Diretrizes e Pedagogia de Waldorf. E ainda serão debatidos A Jornada das Crianças e o Planejamento, Corpo e Movimento – Dança na Escola e A Indissociabilidade na Escola Entre o Cuidar e o Educar. O evento é uma promoção do Departamento de Educação Infantil da Semed em parceria com a Universidade Federal de Alagoas (Ufal).

A coordenadora de implementação do projeto Paralapracá, Mônica Samia, comemora a iniciativa da Secretaria de Educação e destaca a satisfação em perceber o quanto o projeto fortalece este novo momento da rede, em que a decisão por uma educação de qualidade se desdobra em tantas ações relevantes.

O projeto Paralapracá é uma frente de trabalho do programa Educação Infantil do Instituto C&A realizado a partir do estabelecimento de alianças com Secretarias Municipais de Educação, selecionadas para participar do projeto por meio de edital. Possui dois âmbitos de atuação: a formação continuada de profissionais de Educação Infantil e o acesso a materiais de uso pedagógico de qualidade, tanto para crianças quanto para professores. A iniciativa é implementada em parceria técnica com a ONG Avante – Educação e Mobilização Social, de Salvador (BA). Integraram o primeiro ciclo do projeto Paralapracá os municípios de Jaboatão dos Guararapes (PE), Caucaia (CE), Feira de Santana (BA), Teresina (PI) e Campina Grande (PB). Neste segundo ciclo, que corresponde ao período de 2013 a 2015, cinco municípios integram o projeto: Camaçari (BA), Maceió (AL), Maracanaú (CE), Natal (RN) e Olinda (PE).

PESQUISAR NESTA SEÇÃO:





COMENTÁRIOS

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do programa Paralapracá. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou o direito de terceiros. Comentários que não respeitem os critérios aqui impostos ou que estejam fora do tema discutido serão excluídos.