Home | Participe | Depoimentos

Depoimentos




Francisca Nepomucena

“Participar do Fórum de Gestão Municipal, no AVA Paralapracá, é uma forma de conhecer e se apropriar de elementos relevantes, que nos permitem compreender e contribuir de modo efetivo nos processos referentes ao planejamento, aquisição e manutenção de equipamentos e mobiliários para as instituições, e em específico, para as de Educação Infantil”.

Francisca Nepomucena – equipe técnica do município de Maracanaú (CE) - 26/06/2017

Solange Silvestre

“A equipe técnica da Rede Municipal de Educação de Maracanaú realizou a formação com as professoras que atuam na Educação Infantil. Aqui, valido o AVA Paralapracá com seus tesouros, que nos vem inspirando, quanto à qualificação das práticas com as crianças, na perspectiva do direito de brincar.

Parabéns à equipe AVA, que nos oferece um mundo de possibilidades, para que possamos deslocar o brincar dos documentos (onde o direito está garantido), para as práticas com as crianças.

Seguimos estudando, sempre!”

Solange Silvestre – gerente de Educação Infantil de Maracanaú (CE) - 26/06/2017

Regina Trajano

“No brincar, as crianças desenvolvem a percepção de espaço, tempo, lugar, e a resolução de problemas inerentes à brincadeira. Experimenta, investiga e explora. A escola precisa levar a criança a vivenciar algumas práticas sociais, para que com o passar do tempo não fique no esquecimento da humanidade. Para que aconteça o brincar, a criança precisa de um ambiente acolhedor, harmonioso e rico em experiências. O brincar precisa ser visto como um direito essencial ao desenvolvimento infantil.”

Regina Trajano – coordenadora pedagógica do EMEIEF Heitor Villa Lobos, Maracanaú (CE) - 31/05/2017

Jorailda Felinto

“A criança, mesmo pequena, sabe muitas coisas: toma decisões, escolhe o que quer fazer, interage com pessoas, expressa o que sabe fazer e mostra, em seus gestos, em um olhar, em uma palavra, como é capaz de compreender o mundo.”

Jorailda Felinto – coordenadora pedagógica do CMEI Fernanda Jalles, Natal (RN) - 31/05/2017

Flaivete dos Santos

“O brincante, no caso a criança, leva a sério os momentos de brincadeira, sua simbologia, suas imitações daquilo que o cerca. Nesses momentos, que são de puro deleite, acredito ser necessário um planejamento da nossa parte (educadores), sem, necessariamente, esperar respostas das crianças. A brincadeira estrutura, traz autonomia e, ao mesmo tempo, desenvolvimento global. Uma criança que brinca aprende com liberdade e segurança. A brincadeira é como uma força motriz na Educação Infantil.”

Flaivete dos Santos, coordenadora pedagógica do CMEI Vilma Dutra, Natal (RN) - 31/05/2017

Janete Coelho

Desde minha chegada à creche [2008], sempre estimulei as educadoras no trabalho de artes com as crianças, por acreditar que através da arte podemos expressar as emoções e despertar novas aprendizagens. Com a formação do Paralapracá, usando os livros do Programa, as educadoras passaram a trabalhar com materiais recicláveis, argila, gesso, além da tinta guache e lápis de cor, e a inserir outras técnicas. Isso as favoreceu, principalmente, no processo de ensino aprendizagem, além de estimular a criatividade e atenção das crianças”.

Janete Coelho - Gestora da Creche Comunitária Senhora Santana, Camaçari (BA) - 25/05/2017